Ginecologia – Tudo Sobre Câncer no Colo do Útero

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil estimam-se mais de 16 mil novos casos de câncer do colo do útero. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer do colo do útero é o primeiro mais incidente na Região Norte (25,62/100 mil). Nas Regiões Nordeste (20,47/100 mil) e Centro-Oeste (18,32/100 mil), ocupa a segunda posição mais frequente; enquanto, nas Regiões Sul (14,07/100 mil) e Sudeste (9,97/100 mil), ocupa a quarta posição.

Sintomas

Nos estágios iniciais do câncer do colo do útero, uma pessoa pode não sentir nenhum sintoma. Como resultado, as mulheres devem se consultar sempre com ginecologista e fazer exames regulares como o Papanicolau.

Um teste de Papanicolau é preventivo. O objetivo não é detectar o câncer, mas revelar quaisquer mudanças celulares que indiquem que o câncer pode se desenvolver, para que ações precoces possam ser tomadas.

Os sintomas mais comuns do câncer do colo do útero são:

  • Sangramento vaginal periódico;
  • Sangramento após a relação sexual;
  • Sangramento em mulheres pós-menopáusicas;
  • Desconforto durante a relação sexual;
  • Corrimento vaginal fétido;
  • Corrimento vaginal tingido de sangue;
  • Dor pélvica.

Esses sintomas podem ter outras causas, incluindo infecção. Qualquer um que tenha algum destes sintomas deve consultar um médico.

câncer colo do útero

Causas

O câncer é o resultado da divisão descontrolada e do crescimento de células anormais. A maioria das células do nosso corpo tem uma vida útil definida e quando elas morrem, novas células são produzidas para substituí-las.

Células anormais podem ter dois problemas:

  • elas não morrem;
  • elas se multiplicam.

Isso resulta em um acúmulo excessivo de células, que eventualmente forma um nódulo, também conhecido como tumor. Os cientistas não sabem ao certo por que as células se tornam cancerosas.

No entanto, existem alguns fatores de risco que são conhecidos por aumentar o risco de desenvolver câncer do colo do útero. Esses fatores de risco incluem:

  1. HPV (papillomavirus humano): Um vírus sexualmente transmissível. Existem mais de 100 tipos diferentes de HPV, dos quais pelo menos 13 podem causar câncer do colo do útero.
  2. Ter muitos parceiros sexuais ou tornar-se sexualmente ativo precocemente: os tipos de HPV causadores de câncer do colo do útero quase sempre são transmitidos como resultado do contato sexual com um indivíduo infectado. As mulheres que tiveram muitos parceiros sexuais geralmente têm um risco maior de se infectarem com o HPV. Isso aumenta o risco de desenvolver câncer do colo do útero.
  3. Fumar: Isso aumenta o risco de câncer do colo do útero e outros.
  4. Um sistema imunológico debilitado: O risco é maior naqueles com HIV ou AIDS e pessoas que se submeteram a um transplante, necessitando do uso de medicamentos imunossupressores.
  5. Estresse mental prolongado: Altos níveis de estresse durante um período prolongado podem dificultar o combate ao HPV. Um estudo publicado em 2016 apoiou isso. Os pesquisadores descobriram que: “As mulheres que relataram estratégias de enfrentamento autodestrutivas, como beber, fumar cigarros ou tomar drogas quando estressadas, tinham maior probabilidade de desenvolver uma infecção ativa pelo HPV”.
  6. Dar à luz a uma idade muito jovem: As mulheres que dão à luz antes dos 17 anos têm uma probabilidade significativamente maior de desenvolver cancro do colo do útero, em comparação com as mulheres que têm o primeiro bebé após os 25 anos de idade.
  7. Várias gravidezes: As mulheres que tiveram pelo menos três filhos em gravidezes separadas têm maior probabilidade de desenvolver cancro do colo do útero, em comparação com mulheres que nunca tiveram filhos.
  8. Pílulas anticoncepcionais: O uso a longo prazo de algumas pílulas anticoncepcionais comuns aumenta ligeiramente o risco de uma mulher.
  9. Outras doenças sexualmente transmissíveis (ISTs): clamídia, gonorreia e sífilis aumentam o risco de desenvolver câncer do colo do útero.

Para mais informações acesse: https://site-br.net/

Ginecologia – Tudo Sobre Câncer no Colo do Útero
5 (100%) 7 votes